Rediscutindo a Mestiçagem no Brasil

31/08/2020

"A pluralidade racial nascida do processo colonial representava, na cabeça dessa elite, uma ameaça e um grande obstáculo no caminho da construção de uma nação que se pensava branca; daí porque a raça se tornou o eixo do grande debate nacional que se tratava a partir do fim do século XIX e que repercutiu até meados do século XX."

É com esse trecho da página 50 que te convido a ler Rediscutindo a Mestiçagem no Brasil - Identidade Nacional versus Identidade Negra, de Kabengele Munanga.

Foi difícil conseguir selecionar um trecho para lhes fazer este convite à leitura, porque o debate proposto nesse livro é sempre muito recorrente nas redes sociais: a mestiçagem, o colorismo, a existência ou não de uma passabilidade branca, as fraudes de cotas raciais.

Em poucas páginas (150), o autor consegue trazer um conciso debate teórico entre autores do final do século XIX e início do século XX que formularam teorias de como se deu a formação da sociedade brasileira e a influência dos estudos eugênicos sobre essas teorias - e esta talvez seja a parte do livro de linguagem um pouco mais acadêmica, até porque a ideia de se propor um debate teórico, pressupõe que o leitor esteja minimamente inteirado daqueles autores e suas teorias. Mas mesmo que não esteja, Munanga é didático em apresenta-las de maneira condensada.

O debate principal do livro está explícito do título: a construção de uma identidade negra impede os projetos de construção do país para a formação de uma identidade nacional?

Para quem é estudioso do tema, é uma leitura imprescindível. Para quem é curioso, tenta acompanhar os turvos debates que são propostos nas redes sociais, a leitura desse livro trará uma série de esclarecimentos.