Leptis Magna, a Roma Africana - Líbia

28/05/2020

Sitio arqueológico de Leptis MagnaLeptis Magna é uma cidade de origem cartaginesa com importante ligação com o comércio africano.Leptis Magna (Lepcis Magna), também chamada de Neapolis, foi uma cidade próspera do Império Romano.Era um das cidades mais bonitas do Império, embelezada por Septimio Severo que ali nasceu e tornou-se imperador de Roma.Em Leptis Magna o visitante deixa-se envolver pelas histórias que as pedras guardam. Uma delas é a Medusa.Entre os magníficos edifícios que ainda conservam-se restos destacam-se a basílica, o teatro, um gigantesco foro e os banhos, que são os maiores dos arredores de Roma.Suas ruínas estão situadas em Al-Khums, Líbia, 130 quilômetros ao leste de Trípoli.
Fenícia e Roma
A cidade foi fundada por colonos Fenícios por volta de 1100 AC, embora não tivesse a mesma importância que Cartago que se transformou numa potencia do mar Mediterrâneo no século 4 a.C.Neapolis fez parte do estado Cartaginês até a segunda guerra púnica. Em 146 AC foi anexada á república Romana.Leptis Magna permaneceu assim até o governo do imperador romano Tibério, quando a cidade foi incorporada ao império como parte da província romana da África.Logo transformando-se na terceira cidade mais importante de África romana.
Romanos e Árabes
Tripolitania, a Líbia romana, alcançou sua época dourada por volta de 190 DC, quando Septimius Severus, natural de Leptis Magna, converteu-se Imperador de Roma.Com o enfraquecimento do império chegaram as invasões de bárbaros e vândalos, que acabaram com todo resto de esplendor no século V.Após breve domínio do Bizâncio, os árabes chegaram no século VII e rapidamente tornaram o país parte do Islã.Os árabes tiveram o domínio da região até os turcos conquistá-la no século XVI.Líbia era governada, não desde Constantinopla, mas por mandatários expressamente enviados à zona com a principal intenção de cobrar uma espécie de pedágio marítimo aos barcos ocidentais que passavam por essa parte do Mediterrâneo.
Presença Italiana
Após as guerras napoleônicas, Líbia ficou como o último reduto de Constantinopla na África, com a divisão colonial Itália fez o controle.Os colonizadores iniciaram um cruel processo de "italianização" da zona entre 1911 e o fim da II Guerra Mundial no qual a metade de um milhão de habitantes nativos foram assassinados ou exiliados.Depois da guerra a Itália foi obrigada a abandonar a Líbia, que ficou sob mandato das Nações Unidas enquanto decidiam o seu destino.Em 1951 fez-se independente sob o reinado de Idris, não muito popular entre seus súditos.Em 1969, no meio de um intenso ambiente regional de "pan-arabismo", um grupo de oficiais liderado por Muammar al-Gaddafi deu o golpe de estado, destituindo o rei Idris.Trípoli, a "noiva de branco do Mediterrâneo" é a capital da Líbia, pais do norte da África.Os líbios chamam sua capital de Tarabulus al-Gharb, que significa Trípoli do Ocidente.Denominada Onea na antiguidade, Trípoli foi fundada pelos fenícios por volta do ano 500 a.C.Sob os romanos Onea formava as Trípolis (três cidades) junto com Sabratha e Leptis Magna.Lucius Septimius SeverusSeptímio Severo , nascido a 146 DC.Com a morte de Comodo, as legiões do Danúbio colocaram no poder o seu comandante, Septímio Severo.Severus foi um imperador romano de origem africana, fundador da dinastia dos Severos (193-235), e o primeiro imperador romano nascido em Leptis Magna.Veio para Roma no início da década de 160.Com a idade de trinta anos, ele voltou a Leptis e casou-se com Paccia Marciana, que morreu sem ter filhos, vários anos mais tarde.Viúvo casou-se (187) com Julia Domna, membro de importante família de sacerdotes de Emesa, com teve os filhos Caracalla (188 d.C.) e Geta (189 d.C.).Foi imperador romano de 193 a 211 d.C.