Erguer a Voz - Pensar feminista, pensar como negra, de Bell Hooks.

23/09/2019

O livro de hoje é "Erguer a Voz - Pensar feminista, pensar como negra" de Bell Hooks.

"Para nós, a fala verdadeira não é somente uma expressão de poder criativo; é um ato de resistência, um gesto político que desafia políticas de dominação que nos conservam anônimos e mudos. Sendo assim, é um ato de coragem - e, como tal, representa uma ameaça." - p.36

Erguer a Voz, livro da escritora Bell Hooks, que teve sua tradução para o português lançada esse ano no Brasil pela @editoraelefante, é uma obra na qual a autora fala sobre todo o processo de descobrimento da própria voz.

Como no paragrafo de abertura desta coluna, Hooks explicita em diversas passagens, das mais didáticas maneiras, que o ato de falar não é algo banal quando se trata de minorias sociais. Negros, indígenas, mulheres e LBGTs são silenciados das formas mais sutis durante toda a infância e adolescência, tendo seus sentimentos sobre si e sobre o mundo constantemente reprimidos. Então, quando descobrem as suas vozes interiores, a fala torna-se sempre um ato político.

Para além disso, este é um livro sobre feminismo. Não apenas sobre feminismo negro, mas feminismo em todas as suas vertentes. Nesta obra a autora fala sobre os processos de silenciamento dentro das minorias, sobre como mulheres brancas silenciam e escanteiam autoras e feministas não-brancas.

Para nós que nos identificamos como feminismo, é uma leitura didática e fundamental! Para nós que nos enquadramos dentro do espectro de minorias políticas e sociais também. Talvez este livro te ajude a externar sua voz interior, te ajude a simplesmente: falar.