3° Parte

07/03/2021

Sendo assim, seriam 3 dias para #Paraná se estabilizar lá e sair. Assim que ele chegou à cela, não deu muito tempo e ele já perguntou aos quatro: "Vou fugir daqui a 3 sóis, alguém vem comigo?''. Logo ao ouvir isso todos ficaram espantados e sem acreditar no que foi dito, tudo naquela prisão era de baixíssima qualidade, mas a segurança era exímia - seria "ver para crer". Dos quatro prisioneiros da cela, os dois mais moços seguiram #Paraná. Eram presunçosos e pela idade seriam mais ágeis para a fuga, já os outros dois permaneceram, um de 30 anos e o outro era "Zé Ninguém". E não pense que foi fácil resistir a um plano desses, ainda que diante de sinais cósmicos vindos por meio de pessoas e de sonhos, sua razão lhe dizia para esperar mais um pouco. Sua vida não era nada e pouco custava continuar sendo ninguém, mas e se ele fosse liberto e tivesse chance de ter uma vida? Os tempos aqui fora eram outros e Zé permanecia esperando, mesmo que com mínimas probabilidades, pouco custava ele manter a esperança de que um dia seria "alforriado". Já o outro detento de 30 anos, simplesmente achou burrice um plano mirabolante e totalmente irreal, então permaneceu na inércia. 

" Todo grande sonho começa com um sonhador. Lembre sempre, você tem uma força interna, a paciência, e a paixão para alcançar as estrelas para mudar o mundo. " - Harriet Tubman 

Os outros rios se comunicaram com #Paraná através de um segurança corrupta lá de dentro. Certamente, ainda não existia fidelidade em 2123 e eles faziam esse câmbio de informações a caminho da cela, nos horários de refeições e banho de sol. Chegado o terceiro dia às 15 HRS, #Paraná e os dois detentos se encaminharam à cozinha da penitenciária, visto que a fuga seria por lá, saindo pelo caminhão de carga, mas os planos de #Paraná não contava com o imprevisto do aumento dos seguranças no presídio às 15 HRS, puro azar. Foi tudo ou nada, assim que os guardas extra entraram e se encaminharam para os postos, foi definido que seria aquele instante propício para #Paraná e os outros dois sumirem e entrarem no caminhão de carga das 15 HRS. Por ter aumentado a demanda de comida naquele dia, a administração solicitou que dobrassem a carga e o caminhão acabou chegando às 15:05. 

Foram 5 minutos de pleno desespero. Os três ficaram escondidos atrás de um refrigerador até que pensaram em como retornar à cela sem serem vistos. Dentro desse tipo de situação, o tempo passa inacreditavelmente devagar e só de pensar que haviam mais de 10 guardas a cada 2 m seria de enlouquecer, seria morte na certa. Às 15:05 o caminhão chega e no instante que vão descarregando a carga #Paraná corre feito um rato agachado e rápido indo para atrás de umas caixas no caminhão, o outro moço também teve sucesso no seu plano e o terceiro foi lento demais sendo pego pelo cozinheiro. Foi irreal conseguir barganhar seu silêncio em menos de 5 minutos, então o cozinheiro irredutível não o entregou para os guardas, mas deixou que ele se virasse e desse seu jeito para voltar à cela. As chances eram essas, tudo ou nada e inclusive, estar disposto às possibilidades, caso um fosse pego, não poderia entregar os outros e assim seria. #Paraná sumiu bem como disse, o segundo moço também nunca mais se ouviu falar e o terceiro acabou sendo transferido para outro presídio por má-conduta. Quando deram a falta de dois detentos na cela 3, já era tarde e o único momento de descuido na penitenciária, resultou nesse transtorno. Vide isso, a administração mudou e aumentou a rigidez ali dentro. Detentos pegos por tentativa de fuga, tinham suas sentenças revertidas à pena de morte no mesmo instante. 

Lei de Murphy é um adágio ou epigrama da cultura ocidental que normalmente é citada como: "Qualquer coisa que possa ocorrer mal, ocorrerá mal, no pior momento possível". Ela é comumente citada (ou abreviada) por: "Se algo pode dar errado, dará"