1° Parte

15/02/2021

JAFARI
Uma historia escrita por:
Laura Lopes

Num complexo penitenciário de segurança máxima, na Zona Oeste do estado do Rio de Janeiro, José Torres, um homem condenado a crime de primeira instância foi esquecido nas grades da prisão. Foram exaustivos 26 anos enclausurado tentando manter sua sanidade, 26 anos tentando sobreviver em tais condições do estado que a cada dia reduzia a ele e outros detentos ao nada. Em seus primeiros meses de detenção, sua alma resistia, mas ao passar dos anos deixou sua esperança de lado e nem mais sabia pelo o que lutava, seu espírito estava tão castigado quanto seu corpo e para completar sua memória havia sido misteriosamente apagada. Não existiam precedentes, José Torres apenas estava condenado. Não se lembrava como, porquê ou quem havia o despejado na cadeia. Certamente, nesta época de 2123, o sistema prisional permanecia obsoleto, as prisões persistem sendo quartos de despejo. O governo desta época era totalitário e Benício da Silva Neto estava em seu 25º ano de mandato, assim seria até a chegada de sua morte. Curiosamente, a ascensão política da família de Benício se deu há mais tempo do que é possível imaginar, porém Benício Neto solidificou sua imagem com seus ideais rígidos e conservadores sendo propagados com a hipervelocidade dos veículos de comunicação do século 22. A família Silva estava espalhada por todos os degraus da política do novo século. Até a eleição de Benício, o Brasil estava em sua pior fase, no que diz respeito à tecnologia e às relações internacionais, e a cada ano que se passava o Brasil se tornava um país mais hostil, de maneira que não se permitia ser adepto aos avanços técnico-científicos. Desse modo, boa parte dos acadêmicos, escritores, pesquisadores e cientistas nacionais deixaram o país por terem se tornado um grupo social condenado ao esquecimento. O Brasil de 2123 era um país completamente alienado, era tamanha manipulação e abuso de poder. Enquanto todas as nações se estreitaram e aliaram seus interesses de acordo com a demanda mundial, o país tropical se isolava cada vez mais do mundo.