A QUEM SEU DISCURSO ALCANÇA?

26/06/2020

No dia 22 de junho, o professor, Silvio Almeida participou do programa Roda Viva e, dentre outras importantíssimas reflexões, nos convidou a repensar o papel dos nossos discursos diários. Ao ser questionado sobre a responsabilidade das(os) intelectuais, sobretudo as(os) negras(os), Silvio destaca o protagonismo do diálogo como vetor da compreensão de conceitos e paradigmas sociais fundamentais. Questões complexas, tais como o racismo, necessitam de estudos sólidos e críticos a respeito da teoria social. Nesse sentido, além da responsabilidade das(os) intelectuais, que escrevem sobre o tema, também existe a responsabilidade política de cada um(a) em transformar o cenário atual. Se você possui voz e pode contribuir na luta antirracista pergunto-lhe: a quem seu discurso alcança?

"A didática é uma generosidade" disse Silvio. Além do rigor científico de qualquer pesquisa, o modo como ela alcança as pessoas também é importante. Logo, nossos estudos precisam chegar às quebradas, naquele seu tio racista, naquela sua prima preconceituosa, naquele seu colega de trabalho e, sobretudo, nas pessoas que querem aprender mais sobre a temática. No entanto, "a gente não pode aceitar que haja um rebaixamento da complexidade das nossas ideias em nome de um falso didatismo." Isto é, mais do que tornar um discurso didático e de fácil compreensão, precisamos assumir uma responsabilidade de passar determinado conteúdo de forma consistente e capaz de instigar o(a) ouvinte a se apaixonar pelas complexidades. E o @funkeiroscults já deu o papo: aproveita, vai lá e pega a visão!

O discurso precisa ser um convite para que pessoas assumam o seu protagonismo. Somos, portanto, cada vez mais, responsáveis por projetar um futuro melhor. Afinal, a emancipação é educacional, é política, é institucional, é identitária e, por fim, é estrutural. Mais do que potencializar as vozes, precisamos criar juntas e juntos, cada qual em sua individualidade, condições para que seja entregue um mundo melhor para as pessoas que virão depois de nós. E você? Já descobriu a importância da sua voz hoje? Mais do que isso, já se perguntou a quem seu discurso alcança?